Reticências

marcam uma suspensão da frase, muitas vezes a elementos de natureza emocional. Indica um pensamento ou ideia que ficou por terminar e que transmite a omissão de algo que podia ser escrito, mas que não é. (...)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Coração avulso

Eu ando um tanto distante de tudo. Longe do mundo. O meu escape são nos sonhos, mas até eles desapareceram. A minha inspiração anda um tanto dispersa. O meu coração um tanto machucado. A esperança um tanto morta. E a vida um pouco apagada. Tenho sentido um peso nos ombros, meus olhos caminham sem direção.

segunda-feira, 15 de março de 2010

O velho coração e o velho viajante

Nada é pra sempre, já dizia o velho coração que agora só sente. Sente saudade e esperança, sabe que o seu amor foi um sentimento muito maior que qualquer outra lembrança. Lembra do quão foi feliz, mas foi um coração errante quando pulsou mais forte por um velho viajante. O velho viajante trazia na bagagem sabe lá quantas viagens, muito menos quantos corações abandonados e traídos. O velho coração como sempre se protegia mas nem toda proteção é eterna. O velho coração, encontrou pela primeira vez o velho viajante e ficou encantado, pouco tempo depois percebeu que o queria sempre ao seu lado e então ele se atreveu a amar novamente. O velho coração não se conteve em transbordar tanto amor, mas o velho viajante nem sequer comoveu-se. O velho viajante só queria ir ao encontro de outro porto e conhecer outras vistas admiravéis. E então, o velho viajante partiu. O velho coração não arrependeu-se do que nele surgiu, mas como sofreu. O velho coração virou um coração cicatrizado, cheios de remendos lado a lado. Prometeu pra si e a todos os seus curativos, não precisar fingir nem sequer um único sorriso. Um dia quem sabe ele vá voltar a amar.

sábado, 13 de março de 2010

Tempo


- Pra que essa cara triste?
- Ah, é o de sempre, mas isso passa, não passa?
- Já cansou de escutar isso, foi?
- Não, não... acho que cansaram foi de me ouvir e eu já cansei de repetir a mesma coisa...
- Mas amigo é pra isso, mas então...
- Eu só quero esquecer.
- Tá disposta!?
- Mais que nas outras vezes...mas vai demorar.
- É, eu sei, vou tá aqui pra te ajudar... eu e o tempo.



*Eu sou o disco que você não quer mais ouvir, sabendo que vai doer...


Sabendo que é sobre você. Eu sou a história que você não quer mais contar,
Sabendo que é sobre nós dois e o que aconteceu depois...O nosso fim,
Pra sempre eu vou pedir... (Lucas Silveira / Rodrigo Tavares)



Música repetitiva



É sempre a mesma história, é sempre o mesmo disco que engancha sempre na mesma faixa. É uma música triste e que eu já cansei de cantar e muitos já cansaram de ouvir. É só de um tempo, que eu preciso pra esquecer as notas dessa canção.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Necessidade de sentir







O que eu ando precisando é de dias quentes e floridos.
Nunca disse que eu era fácil de lidar, muito menos de aturar.
Me desculpe a franqueza e também a indelicadeza, às vezes.

domingo, 7 de março de 2010

Conversa nostálgica

O telefone chama...
Os olhos brilham...
A voz falha...

- Alô?!
- ei, tá onde?
- Na casa de um amigo.
- Vou ai te ver...
- Eu espero.

O tempo passa...
O coração espera...
A ansiedade impera...

- Me dá um abraço!
- Ow saudade...
- Tá chorando?!
- Não, não...deixa eu te abraçar mais...
- Preciso ir, vim só te ver...
- Vou tá no lugar de sempre?
- No lugar de sempre.

[...dentro do coração]

E a saudade passa...um pouco.


* Amigo é coisa para se guardar, debaixo de sete chaves...dentro do coração (Milton Nascimento)

sábado, 6 de março de 2010

Conversa mal dita



- Você tá bem?

- Tô levando
- E as novidades?
- Tô amando...
- Que bom! Mas isso não é novidade.
- Não é bom... a novidade é que eu desisti.
- Desistiu de quê?
- De amar...
- Porque?
- Porque não faz bem...
- Mas...
- Ainda acha pouco?
- Mas...

quinta-feira, 4 de março de 2010

Liberté




E sentados no banco da praça,

Onde tanta gente desconhecida passa,
Onde tanta gente conhecida observava,
Entre 5 e 6 horas da tarde,
Me conta uma novidade
Já são tantos dias sem te ver
Vamos ver o sol se pôr...

quarta-feira, 3 de março de 2010

Uma música. Incompleto. Melhor assim.

Eu nunca te escrevi
Eu nunca te falei
Nunca trocamos frases completas
Mas nunca foi preciso
Não pra mim
Abrir os olhos sem ter pressa
Eu sei...
dias e noites que não vão mais voltar
Talvez...
os dias que vivemos parecem não passar
Eu olho pro relógio
Pensando em você
As horas passam
Eu sou melhor sem você
Eu fico na esperança
Eu gosto assim
Você distante de mim
Eu quero você distante assim
Eu quero você distante de mim
Porque eu sei...


*Jéssica de Oliveira, Danillo Freitas e Lincol Luz